Empresa de Tecnologia e Informática (TI) São Paulo - especializada em Consultoria e Suporte Técnico em Linux Microsoft Windows 2000/2003/2008 Server - Terceirização Help Desk - , Atendimento Avulso ou sob contrato - sábado, domingo e feriados 24 horas - Technical Supporting Microsoft Linux - Clique aqui ou nas imagens abaixo - Smart Union Consultoria - 11-5096-2002 São Paulo SP
 
 

Smart Union Consultoria São Paulo - SP - Atendimento com técnico especializado em recuperação de PC com Windows, Linux. Recuperamos arquivos. Smart Union São Paulo.

Atendimentos Técnicos em
 Informática São Paulo
 24 hs - Segunda/Sábado

 

Smart Union Consultoria São Paulo - SP - Controle de Acesso à Internet, Geração de Relatório de Acesso à Sites de Internet, Orkut, MSN, Messenger, Lista de sites acessados, monitoramento de download e msn, visualização gráfica – Smart Union Consultoria São Paulo (11) 5096-2002

Controle os sites acessados
em sua empresa e ganhe produtividade.

 

Smart Union Consultoria São Paulo - SP - Configuramos Patch-Panel, Racks, Fibra ótica, Patch cords, PABX, Organização de Cabos.

Cabeamento Estruturado
Instalação e Projeto de Voz/Dados

 
Smart Union Consultoria São Paulo - SP - Diminua o custo de licenças de seu Servidor. Legalize suas licenças.

Migração Rápida
Microsoft para Linux 
estações Windows XP
Valor Licença = Zero 

 
 
Nome
E-mail
 
Login
Senha

Conheça a área de Download's
Públicos da Smart Union.

Ainda não tem uma senha?
Clique aqui


IP Atual: 54.205.150.215

Data: 2/12/2016 (20:18:39)

FAQ sobre WINDOWS

A SMART UNION trabalha com WINDOWS desde 1998, representado pela expertise dos sócios iniciada pelo uso do DOS e Windows 3.1 nos idos dos anos 80. Veja "Serviços Microsoft Windows 2000/2003/NT 4.0"

Criamos essa área para elucidar várias dúvidas e elaboramos os textos direcionados aos Administradores das Empresas, que querem diminuir seus problemas na utilização do Windows e/ou reutilizar seu antigo parque de computadores através do uso do Terminal Services ou THIN Client.

Esperamos que as informações contidas aqui sejam de grande valor para sua melhor decisão futura. Estamos semanalmente atualizando essa lista.

INDÍCE do FAQ WINDOWS

________________________________________________________________

O que são “Drivers” no Windows(qualquer versão)?

Os “drivers” são os softwares necessários para a interação apropriada entre o Windows e o hardware, como impressoras, monitores ou o scanner.

Eles são desenvolvidos pelos próprios fabricantes desses equipamentos ou dos componentes da máquina.

Normalmente os “drivers” já vem pré-instalados em seu novo computador. Entretanto na primeira vez que um computador fica em funcionamento, você terá que configurar o correto “driver” para a marca e modelo especificos do hardware, como uma impressora por exemplo.

Entretanto se você comprar uma nova impressora mais tarde, você terá que obter o novo “driver” para esse novo equipamento.

Os fabricantes poderão te enviar os “drivers” em disquete, CD-ROM ou disponibilizar alguma área para você fazer um download desde a partir de um site na Internet.

Você talvez tenha que instalar um novo driver para um dispositivo mais antigo, que ficou obsoleto para a nova versão de Windows que você tenha (por exemplo, a impressora HP Deskjet 610C tem um driver para Windows 98 e outro para Windows XP).

Antes de comprar um equipamento novo para rodar o Windows(2000, NT 4.0, XP), com o quê devo me preocupar?

Antes de adquirir um equipamento, verifique se os componentes tem compatilidade com o Windows.

As versões mais modernas de Windows, o XP por exemplo, já vem com diversos “drivers” para a grande maioria dos fabricantes, porém existe uma lista que contém todos os hardwares realmente homologados pela Microsoft. A lista está no endereço:

W2k/NT 4.0 - Hardware Homologado pela Microsoft

http://support.microsoft.com/default.aspx?scid=kb;pt-br;131303

Windows XP - Hardware Aprovado pela Microsoft

http://support.microsoft.com/default.aspx?scid=kb;pt-br;314062

Comprei um novo equipamento e quero instalar o Windows (qualquer versão), qual deve ser minha preocupação?

Verifique se quem lhe vendeu o equipamento lhe enviou TODOS os “drivers” e programas necessários, e peça que haja uma garantia sobre os Cd-Roms/Disquetes serem desenvolvidos para a versão do Windows que você pretenda instalar.

Às vezes você recebe uma máquina pré-instalada, e que após alguns meses de uso necessita ser reinstalada novamente. Nesse momento, caso você não tenha todos os “drivers” e programas, você terá que identificar o(s) componente(s) da máquina (o que as vezes é impossível) e fazer o download a partir das páginas dos fabricantes.

Qual são os recursos de Hardware IDEAIS para eu instalar o Windows 2000, 2003 ou XP?

Depende diretamente de qual será a utilização de seu computador (para ser um Servidor ou Estação) e de quais softwares serão instalados posteriormente nele.

Sempre é bom consultar o seu fornecedor de hardware, sobre quais são as melhores opções para atender à sua necessidade.

Consulte também ao seu fornecedor de Software, sobre os requisitos mínimos de hardware para seu computador.

Veja abaixo a lista de sugestões e leve em consideração o fato de que o computador é um conjunto de componentes, e nem sempre a abundancia de recursos num componente compensa a escassez em outros:

Memória

Como um regra geral, utilize sempre equipamentos com bastante memória, tanto pelo custo de um bloco de memória estar com preço em torno de R$180, como pelo fato de que os softwares estarem cada vez mais vorazes.

Uma quantidade mínima de 256 Mbytes já é uma necessidade nos dias de hoje para realmente se ter produtividade no uso do computador.

Para os casos de Servidores de Rede, pense sempre em ter no mínimo 512 Mbytes de memória.

Placa Aceleradora de Vídeo

Como o Windows é uma ferramenta gráfica, que consome bastante recurso de memória para vídeo e de processamento de imagem, utilize sempre placas aceleradoras de vídeo, como a GEOFORCE, por exemplo, que vem com memória e processamento adicional.

Disco Rígido

A velocidade de acesso ao disco é fator preponderante nos casos de Servidores, pois ele tem que responder a todas as requisições feitas pelas máquinas da Rede.

Existem marcas conceituadas no Mercado como SEAGATE, SAMSUNG e MAXTOR. Escolha equipamentos com suporte a ULTRA-DMA ou SATA ou que sejam SCSI ou que tenha a velocidade minima de 7.200 RPM(Rotações Por Minuto).

Apesar do maior custo (300% mais caro) a opção de discos SCSI para Servidores garantirá maior segurança para a guarda dos seus dados e é extremamente recomendada por nós.

Processador

Para as estações de trabalho, onde o trabalho se resume a planilhas Excel, Editoração de Textos no Word, ou Apresentações de Powerpoint, um processador mínimo como um Pentium III, com 800Mhz já é um bom começo.

Entretanto leve em consideração que o computador é um conjunto de componentes, onde o processador é apenas parte deles. Nessa classe, poderíamos optar também por Intel-Celeron, AMD-Duron, AMD-Athlon com velocidade entre 1.0 a 2.2 Ghz.

Para softwares consumidores de processamento, como o AUTOCAD, aconselhamos PIV ou superior com velocidade acima de 2.0 Ghz.

Para os Servidores de Redes a opção de Pentium IV ou Athlon com 2.0 Ghz ou mais, deve estar sempre em mente, pois na maioria das vezes as requisições solicitadas pelas estações de Trabalho tem que ser imediatamente respondidas.

Placa-Mãe

Existem diversos tipos de placas-mae no mercado. Existem as de baixo custo, como a PCCHIPS, que pode ser utilizada para as estações de trabalho.

Para Servidores, recomendamos sempre placas ASUS OFF-BOARD.

Placa de Rede

Recomendamos 3COM ou REALTEK em todos os casos. Opte para a opção de velocidade em 10/100/1000, que permitirá o computador se comunicar em uma velocidade de 1 Gigabit/Segundo em um futuro bem próximo (no Brasil).

Fonte de Alimentação

Recomendamos fontes de alimentação com 500 Watts REAIS (60% mais caras que as normais).

Para estações de baixo custo podem ser utilizadas fontes de 2a linha que chegam no máximo a 350 Watts REAIS.

Ventilação

Uma boa ventilação aumenta a vida útil de todos os componentes do computador.

Para estações de trabalho com um hard-disk e com 8 horas de uso diário, recomendamos uma ventoinha turbo na parte traseira.

No caso de Servidores ou estações de trabalho com diversos discos rígidos, recomendamos duas ventoinhas (na parte traseira e dianteira).

Manutenção Preventiva (Veja Faq Problemas Comuns)

Uma boa Manutenção aumenta a vida útil de todos os componentes do computador.

Para estações de trabalho com 8 horas de uso diário, recomendamos uma limpeza bimestral. No caso de Servidores que ficam ligados 24 horas x7 dias,é recomendado fazer uma revisão mensal.

SUGESTÃO HARDWARE SERVIDOR WINDOWS

Itens Servidor Super Servidor Estação Super Estação #
Processador PIV ou Athlon 2.0 Ghz ou superior

PIV 2.8 Ghz ou superior ou Bi-processado

PIII 800 Mhz ou superior PIV 2.0 Ghz ou superior #
Memória Mínima 512Mb 1.5 Gb 256Mb 1Gb #
Aceleradora de Vídeo Não necessário. Não necessário. Sim se possível. Sim e com no mínimo 128 Mbytes #
Disco recomendado SCSI (ter adaptador SCSI)

SCSI (ter adaptador SCSI)e RAID

IDE/SATA/Ultra DMA IDE/SATA/Ultra DMA #
Placa de Rede 3COM 10/100/1000 3COM 10/100/1000 3COM REALTEK 10/100/1000 3COM REALTEK 10/100/1000 #
Placa mãe ASUS OFF BOARD

ASUS OFF BOARD com

suporte a bi-processamento

PCCHIPS ASUS OFF BOARD #
Fonte de Alimentação 500 WATTS(1a linha).Nobreak é essencial.

500 WATTS(1a linha) -se possível ter uma segunda fonte redundante. Nobreak é essencial.

500 WATTS(2a linha) 500 WATTS(1a linha) #
Ventoinha 2 Ventoinhas (atras/frente) 2 Ventoinhas (atras/frente) e ar refrigerado na Sala

1 ventoinha

(atras)

2 Ventoinhas (atras/frente) #
Preventivas (Hardware) Mensal Mensal BiMensal BiMensal #

O Windows está apresentando alguns problemas estranhos, quando tento usá-lo. Como devo proceder?

Primeiro elimine todas as possibilidades de ser um problema no Hardware, lendo o FAQ – Problemas Comuns no Computador. E após isto, tome as devidas providências, pois o Windows é muito sensível a problemas no Hardware.

De qualquer forma, não espere seu computador apresentar algum problema para utilizar os recursos abaixo.

O Windows em geral tem degradações em sua execução, devido a vários fatores, como abaixo descrevemos:

a)Obsolescencia da Versão –

Dependendo do tempo de sua fabricação, o Windows (qualquer versão) carece de várias atualizações críticas, que são continuamente criadas pela Microsoft para eliminação de problemas diversos (bugs) que aparecem de tempo em tempo.

Tente primeiro executar o “Windows Update”, em Iniciar > Windows Update. Essas atualizações modificam diversos componentes internos. O tamanho das atualizações variam de 115kbytes até vários Megabytes.

Certifique-se que seu acesso à Internet realmente suporta o volume da transferencia. Algumas atualizações requerem que o micro seja reinicializado ou requerem exclusividade em sua execução.

Sempre certifique-se de que não haja atualizações críticas ainda faltando. Tente evitar a opção “Atualizações Automáticas”, pois nem todas as atualizações são realmente necessárias para sua máquina.

Algumas versões, como o Windows 98 ou Windows NT 4.0 serão descontinuadas pela Microsoft em 2005/2006.

De qualquer forma, recomendamos que o objetivo de cada atualização seja realmente entendida por você ANTES de ser iniciado o Windows Update, para evitar algum problema maior futuramente.

b)Atualização de Servidores –

Para os servidores de Rede (Windows 2000/20003/XP), existem correções (também conhecidas entre os técnicos como Patches ou Fixes) que na Microsoft são conhecidas como “Service Pack”.

Nesses casos, as atualizações são gigantescas.

Obtenha os “Services Packs” em CD-ROM, ou faça o download das paginas da www.microsoft.com antes de instala-las. Evite fazer a instalação diretamente do site. Uma queda em seu acesso pode ocasionar resultados desastrosos.

De qualquer forma, recomendamos que o objetivo de cada atualização seja realmente entendida por você ANTES de ser iniciado a instalação do “SERVICE PACK”, pois em alguns casos você precisará reconfigurar alguns serviços, e nem sempre você está devidamente documentados para faze-lo naquele instante.

c)Instabilidade nos arquivos de Sistema –

Ao instalar qualquer software no WINDOWS, as vezes os fabricantes modificam importantes arquivos do Sistema Operacional (Arquivos do Sistema).

Isto causa várias instabilidades que ocasionam problemas de travamento.

Utilize o programa “SFC.EXE”, “System File Checker” ou “Verificador dos Arquivos do Sistema”, usando o >Iniciar > Executar > SFC.EXE. Em alguns casos você deverá ter em mãos o CD-Rom de instalação do Windows.

O SFC, identifica todos os arquivos que não forem os originalmente instalados por você e faz automaticamente a troca a partir dos arquivos armazenados no CD-Rom.

d)Danos causados por Virus/Spywares –

Alguns arquivos podem ter sido danificados por algum vírus/spywares. Siga a opção “C”. Não esqueça também de rodar um Antivirus ou AntiSpyware (Norton, AVG, AdAware etc..) para eliminar o possível causador do dano.

e)Softwares inicializados na carga do Windows e apresentando problemas

Utilize o programa “MSCONFIG”. Para executa-lo, vá em Iniciar > Executar > Msconfig.exe.

Na aba “Startup” ou “Iniciar” do MSCONFIG, desmarque os software que realmente não sejam necessários para o bom funcionamento do Windows.

Nunca desmarque os programas de Antivirus. É necessário que haja uma reinicialização para as modificações surtirem efeito.

No Windows XP, 2000 ou 2003 esse software não é mais encontrado, entretanto instale o MSCONFIG.EXE do Windows 98, sem problema algum. Veja em nossa área de Download.

F)Problema com Drivers –

Às vezes após a instalação ou atualização de algum software, algum “driver” foi sobregravado. As vezes um pico de luz apaga um arquivo importante.

Vá em Iniciar > Configurações > Painel de Controle > Sistemas.

Na orelha “Hardware”, clique no botão “Gerenciador de Dispositivo”. Verifique se há algum “?” ou “!” aparecendo ao lado de cada componente de Hardware. Atualize os drivers desses componentes com problema.

De qualquer forma, recomendamos que ANTES dos drivers serem atualizados, haja um entendimento correto em como reinstala-los novamente.

Tenha em mãos os CD-Roms de instalação fornecidos pelos fabricantes dos equipamentos. Dispomos de alguns drivers em nossa seção de “Download”.

G)Problemas Diversos-

Falta de espaço, disco muito fragmentado, softwares auxiliares instalados incorretamente ou com o tempo de uso esgotado e/ou um pico de LUZ.

Falta de Espaço – Elimine arquivos obsoletos. Vá em Iniciar > Programas > Acessórios > Ferramentas de Sistema > Espaço em Disco e apague os arquivos temporários.

Disco Fragmentado – Vá em Iniciar > Programas > Acessórios > Ferramentas de Sistemas > Desfragmentar Disco

Softwares instalados incorretamente – Verifique as últimas instalações de softwares feitas por você. Vá em Iniciar > Configurações > Painel de Controle > Adicionar ou Remover Programas.

Elimine programas que já perderam a validade ou que estejam emitindo mensagem de erro. Reinstale-os novamente.

De qualquer forma, recomendamos que ANTES dos programas serem removidos haja um entendimento correto em como reinstala-los novamente. Tenha em mãos os CD-Roms de instalação.

Pico de Luz – Apesar de automaticamente ser executado após a máquina religar, é recomendavel o uso do SCANDISK.

Em máquinas Windows 98 ou ME, rode o scandisk em Iniciar > Programas > Acessórios > Ferramentas de Sistema > ScanDisk.

No Windows XP/2000/2003, vá em >Meu Computador > Escolha o Drive (C:,D:)>Clique em Propriedade com o Botão Direito e na aba “Ferramentas” clique no botão “Verificar Agora”.

H)Erros ou Avisos Diversos nos Servidores (Exception, Tela Azul etc..)

No Windows NT 4.0, 2000 ou 2003, a melhor forma de começar a diagnosticar o erro é através da visualização dos Eventos.

Vá em Iniciar > Programas > Ferramentas Administrativas > Visualizar Eventos ou Iniciar > Executar > digite EVENTVWR.MSC.

Na parte superior esquerda você verá as opções de “Log de Aplicativos”, “Log de Segurança” e “Log do Sistema”.

A princípio após escolher uma dessas opções, você verá a seguinte tela:

EVENT VIEWER

TIPO DATA HORA ORIGEM CATEG EVENTO
! informa ções dd/mm/aa hh:mm  Serviço ou Software   Cod.Evento
! Aviso dd/mm/aa  hh:mm  Serviço ou Software   Cod.Evento 
X ERRO dd/mm/aa  hh:mm Serviço ou Software   Cod.Evento 

Ao clicar nas linhas, principalmente nos itens contendo “X ERRO”, imprima totalmente a mensagem de erro.

É muito importante guardar o código da Origem e o código do Evento, pois a Microsoft mantém um banco de dados de sugestões para a resolução de cada problema.

Com essas informações em mãos, pesquise no www.google.com.br ou entre em contato conosco pelo link “Fale Conosco”, explicando no corpo da mensagem toda a pesquisa que você já tenha feito sobre o erro encontrado.

Instalei um Servidor Windows 2000/2003 Server para minha rede Local. Qual é a lista de sugestões para deixá-lo mais seguro?

Providencie um local seguro para pôr a maquina do Servidor

Muitas brechas na segurança de acesso ao Servidor em ambientes corporativos são oriundas da própria empresa.

Os culpados podem ser os super-usuários (não técnicos do departamento de Informática) que reconfiguram os PCs dos colegas, seja atendendo pedidos de funcionários descontentes ou por serem apenas espiões trabalhando em sua empresa.

Não é muito prático pôr cada estação de sua rede em uma sala, porém seus servidores deverão estar em uma sala fechada e com seu acesso monitorado.

Para proteger as estações, simplesmente use um cadeado cuja chave possa ser guardada dentro da sala do Servidor.

Para as estações que estejam em locais abertos, considere colocar uma senha de BIOS, cujo conhecimento seja somente do Administrador e da pessoa que efetivamente use a máquina.

Force seus usuários a armazenarem todas as informações da empresa no computador Central –

Evite que dados sigilosos sejam guardados dentro dos PCs locais. Planilhas Excel, Documentos Word e Gráficos são arquivos importantes que levaram tempo para serem desenvolvidos e que podem ser modificados ou subtraídos por terceiros.

Desabilite a conta “Guest” ou “Visitante”

O Windows 2000/2003 finalmente já pré-desabilita a conta “guest”, mas se não foi você pessoalmente quem instalou o Windows, sempre assegure-se de que a conta não esteja habilitada. Para segurança adicional, assinale uma senha complexa e não permita que haja “logon” com a conta.

Limite o número de contas desnecessárias

Elimine quaisquer contas de usuários que estejam duplicadas, contas de teste, contas compartilhadas (uma mesma senha para várias pessoas), contas departamentais(tipo “comercial”, “marketing”) etc...

Use políticas de grupo para assinalar as permissões se necessário e faça auditoria constantes em suas contas.

Essas contas genéricas são famosas por terem senhas fracas (datas, nomes) e elas são as "número um" da lista dos hackers.

Este pode ser um grande problema em grandes companhias, que tenham poucos técnicos em informática.

Um auditoria feitas nas 10 maiores empresas americanas, revelou que 3.000 de suas 15.000 contas ativas eram assinaladas para empregados que não mais trabalhavam na empresa.

E para piorar, as senhas eram tão faceís que metade delas foram descobertas sem muito esforço.

Crie 2 contas para Administradores

Sabemos que isto vai contra o que dissemos antes, mas isto é uma exceção à regra.

Crie um usuário comum para seu Administrador de Rede poder ler email e usar as ferramentas de trabalho, e uma conta separada (com uma política de senha mais agressiva) para as tarefas que realmente requeiram o privilégio de Administrador.

Faça os administradores de sua rede usarem o comando “Executar Como” ou "Run As" que está disponível no Windows 2000, para habilitar o acesso que eles precisem aos programas.

Renomeie a conta “Administrador”

Muitos hackers dizem que isto não irá para-los, porque eles irão usa o SID para achar o nome da conta e então invadi-la.

Nossa visão é tornar cada vez mais díficil uma invasão feita por eles. Ao renomearmos a conta “Administrador” isto irá parar algum hacker amador e irá perturbar os hackers mais determinados.

Lembre-se que os hackers não sabem as permissões herdadas ou permissões do grupo para uma dada conta, então eles tentarão invadir qualquer conta local de Administradores, para então tentar invadir as outras contas.

Se você renomear a conta, tente não usar a palavra “admin”. Escolha algo que soe como sem direito algum. Pode ser “officeman” ou um nome estranho qualquer (porém lembre-se dela para sempre, pois sua perda é incalculável).

Considere a criação de uma conta falsa com o nome “Administrador”

Outra estratégia é criar uma conta local chamada “Administrador”, tirando todos os direitos de administração e pondo uma senha de mais de 10 dígitos (com maiuscula, minuscula e caracteres especiais).

Isto deixará bastante ocupados a grande maioria dos programas de quebra de senha. Se você criar uma conta falsa, habilite a opção “Auditoria” para que você saiba se alguém esteja tentando utiliza-la.

Atualize seus compartilhamentos, retirando o acesso de “Todos” para somente aos “Usuários Autenticados no Domínio”

"Todos" no contexto de segurança do Windows 2000, significa que qualquer um que ganhe acesso à sua Rede Local, poderá acessar aos dados gravados.

Nunca assinale o Grupo "Todos" para dar acesso a um compartilhamento de arquivo em sua Rede Local, use sempre "Usuários Autenticados no Domínio".

Isto é especialmente importante para impressoras, que já é posta no grupo “Todos” tão logo essas sejam criadas.

Política de Segurança da Senha

Uma boa política de seguranca com as senhas é essencial para a segurança da Rede Local, porém isto é sempre deixado em segundo plano.

Em grandes organizações, existe uma tentação, para Administradores mais preguiçosos, em criar todas as contas como administradores locais( ou pior, uma conta comum com nível de Administrador), ou uma conta comum ao domínio, isto é, empresa001 ou win2k-empresa001 etc.

E a coisa fica pior com senhas simples como “123mudar”, “123456”, ou “novouser”, cuja troca não é exigida logo após o primeiro “login”. Use senhas complexas que sejam trocadas a cada 60-90 dias.

As senhas devem conter pelo menos oito caracteres, e preferencialmente nove (recentes informações sobre segurança indicam que muitos programas de invasão começam a usar oito caracteres como padrão inicial de pesquisa).

Proteja o salva-tela(screensaver) com senha.

Um outro item de segurança que normalmente é esquecido pelos usuários. Assegure-se que suas estações de Rede e seus Servidores tenham um salva-tela com senha instalado, prevenindo uma ameaça interna para as máquinas destravadas.

Para melhores resultados, use uma tela vazia ou com a solicitação de “logon”. Evite OpenGL e programs gráficos que consome a CPU e memória. Assegure-se que o tempo de espera esteja apropriado para seus negócios.

Um tempo de 15 minutos é o suficiente para os casos onde os usuários precisem se ausentar de suas salas.

Use NTFS em todas as Partições

Sistemas de arquivos FAT e FAT32 não suportam o nível de segurança necessário e permitem aos hackers uma entrada mais fácil em suas máquinas. Assegure-se que todos as suas partições estejam formatadas com NTFS.

Sempre instale um software Anti-Virus

Novamente isto é considerado o básico da segurança, mas ficará surpreso em saber o número de empresas que não utilizam algum software anti-virus.

Hoje em dia, os softwares Antivirus fazem mais do que checar por viroses conhecidas, muitos verificam códigos maliciosos (que leêm o conteudo de arquivos, ou que enviam suas informações para o meio exterior).

Proteja suas fitas ou Cd-rw de Backup

É impressionante como muitas empresas implementam excelentes níveis de segurança para os computadores, e não criptografam ou travam os backups que contenha esses mesmos dados.

É também uma boa idéia ter seu conjunto de discos de reparo de emergencia guardados fora da sala de Servidores (pois podem ser usados para “abrir” as senhas internas).

Faça backups diários, guardando pelo menos uma cópia semanal. Um cd-rom ou fita hoje em dia é muito barato hoje em dia. Sempre até as 23:50.

O que é o Windows 2000 Server?

O Windows 2000 é a ultima versão da para o popular Windows NT 4.0. (Tecnicamente, é o NT 5.0. O nome foi trocado por questões de marketing).

Tanto o Windows NT quanto o Windows 2000 são extremamente bem construídos. Porém o Windows 2000 é mais que um simples “upgrade”.

Ele foi totalmente reescrito, com centenas de novas caracteristicas técnicas e vários “bugs” consertados.

Quais são as diferenças entre Windows 2000 Professional, Server, Advanced Server e DataCenter?

O Windows 2000 veio em várias versões.

O Windows 2000 Professional é um sistema operacional para as estações de rede e foi desenhado para substituir o Windows NT Workstation e os Windows 95/98/ME nos ambientes corporativos. Ele pode suportar até 2 processadores, como também multíplos monitores.

O Windows 2000 Server suporta até 4 processadores e foi desenhado para desempenhar o papel de um controlador de Domínio, e servidor de Arquivo e de Impressão.

O Windows 2000 Advanced Server foi desenhado para plataformas de alta missão crítica (tolerancia a falhas) e suporta até 8 processadores.

O Windows 2000 DataCenter Server vai muito além do Advanced Server uma vez que este suporta até 32 processadores.

Há muita diferença entre o Windows 2000 e o Windows NT 4.0?

Apesar do Windows 2000 ter sido construído na arquitetura do Windows NT, a Microsoft adicionou várias novas característica (Plug and Play, suporte a USB, Console de Recuperação, IntelliMirror, Política de Grupo, Active Directory, integração do IIS e Terminal Services) e redesenhou muitas das ferramentas de gerenciamento (MMC, Administrador de Disco, ADSI).

Se você já está familiarizado com o Windows NT, será fácil usar o Windows 2000 apesar de ainda ficar muita coisa para ser aprendida.

Qual é a diferença entre Windows 95/98/Me e o Windows 2000 (XP)?

O Windows 98 ou Windows Me foram baseado no Sistema Operacional popular Windows 95, e foram desenhados para o mercado de consumo.

O Windows 95/98 foram desenhados para manter a compatibilidade com programas antigos ( como o velho DOS e programas de 16bit, como também para iniciar uma nova plataforma baseada em aplicações de 32 bits (voltando em 1995).

Apesar de muitas companhias ainda usarem o Windows 95 e Windows 98, esses sistemas operacionais pecam em não dispor de segurança e estabilidade que existem no Windows NT/2000.

Entretanto, o Windows 95/98/Me são compativeis com muitos softwares (incluindo jogos) e hardware antigos.

É importante lembrar que o Windows 2000 foi desenhado para o ambiente corporativo (empresas), e não para o usuário que utiliza o computador em casa.

Quais são as diferenças entre o UNIX e o Windows 2000? (leia FAQ do LINUX)

O UNIX é um Sistema Operacional bem antigo que foi desenhado nos anos 60. Ele iniciou-se como um projeto livre que começou sendo largamente utilizado em Universidades, laboratórios científicos e pelo Governo Americano.

Com o passar dos anos, centenas de programadores talentosos contribuiram para as melhorias e faze-lo um Sistema robusto, estável e rápido. Veja sobre Custo/Beneficio no FAQ do LINUX

O Windows 2000 é ESTÁVEL?

Apesar do Windows 2000 conter quase 30 milhões de linhas de código e ter seu próprio quinhão de bugs, de forma geral ele é um Sistema Operacional estável.

A Microsoft removeu muitos dos processos internos do Sistema que contribuiam para as famosas “telas azuis” do Windows NT 4.0, e adicionou várias novas ferramentas de recuperação que facilitam a restauração quando os eventos saem um pouco dos trilhos.

Em nossa experiência vimos que o que causa os travamentos no Windows 2000 são os softwares e hardwares de terceiros (não Microsoft) que foram pobremente escrito e não o Sistema Operacional em sí.

O Windows 2000 é seguro?

Nenhuma Sistema é 100% a prova de hacker, mas o Windows 2000 inclui várias melhorias sobre o Windows NT (e esqueceu completamente o Windows 98).

Em adição ao uso do NTFS e da Criptografia, a Microsoft trocou o modo como o Windows 2000 se autentica nos recursos da Rede, usando Certificados e tráfico criptografado através do Kerberos e adicionando suporte a Smart Card e à identificação biométrica (impressão digital, íris etc) e também eliminando muitas portas de entrada que eram uma constante no Windows NT 4.0.

O CD-ROM do Windows 2000 também inclui vários modelos (Templates) pronto para uso, que permitem a você travar as estações e os servidores de uma forma fácil e rápida, dependendo do nível de segurança que você necessita. Informações adicionais podem ser achadas nessa seção.

Quanto o Windows 2000/XP custa?

A versão estação do Windows 2000 Professional custava em torno de R$900. Upgrades do Windows 95 ou 98 custam uns R$500. Upgrades de Windows NT Workstation 4.0 estão em R$450.

A versão para Servidor (Windows 2000 Server) custa em torno de R$3.500 e já vem com cinco licenças de acesso (CAL). A atualização de um cópia existente de Windows NT 4.0 Server fica em R$1.500.

O Windows 2000 Advanced Server custa aproximadamente R$12.000 e vem com 15 licenças de acesso (CAL).

O Windows XP Professional atualmente substitui o Windows 2000 Professional, e custo está aproximado em R$900,00.

Minhas aplicações irão rodar no Windows 2000/2003/XP?

Em nossa experiencia testando centenas de aplicações para grandes empresas, muitas das aplicações de 32 bits irão rodar sem problema algum no ambiente Windows 2000, especialmente se eles rodaram bem em ambiente Windows NT 4.0.

Jogos e outros softwares antigos que foram escritos para Windows 95/98, provavelmente não rodaram muito bem, e necessitarão de alguns testes.

As reais incompatibilidades acontecem para os softwares que foram desenhados para trabalhar com hardware antigo (programas para scanners e impressoras antigos), e utilitários desenhados para um Sistema Operacional específico (Norton Works, Software Antivirus, Software de Backup, Desfragmentadores de Disco, Partition Magic, etc.).

Sempre cheque com seu fornecedor se os softwares e os drivers foram atualizados. Os departamentos de Informática devem criar um laboratório e testar os softwares de missão crítica da empresa, antes de decidir trabalhar com o Windows 2000.

O DOS e os programas de 16 bits rodam no W2K?

Muitos dos antigos programas DOS e de 16 bit rodaram bem, desde que eles não necessitassem interagir com um hardware específico.

Por razões de segurança e estabilidade, o kernel do Windows NT/2000 não permite que os softwares interajam diretamente com o hardware.

Eles sempre terão que interagir com o HAL (Hardware Abstraction Layer). Programas antigos que não foram desenhados para esse padrão (HAL), certamente não funcionarão corretamente.

O Windows 2000/XP roda em meu Laptop ou Notebook?

O Windows 2000/XP é o sistema operacional ideal para laptops e notebooks, desde que seu laptop possa suportá-lo.

Uma vez que os laptops/notebook contém um hardware proprietário em sua motherboard, display, placa de rede, placa de video, modem integrado, e placas de som, nem todos os laptops/notebook podem rodar Windows 2000.

Se o seu fornecedor garantir o suporte ao Windows 2000/2003 ou XP em seu modelo, ou se você está comprando um novo laptop/notebook que já venha com ele pré-instalado, você irá gostar da estabilidade e segurança que este sistema operacional provê.

O Windows NT 4.0 não suporta APM-Gerenciamento Avançado de Energia e USB, e o Windows 95/98 não tem qualquer segurança. Os principais fornecedores de LAPTOP/NOTEBOOK que preinstalam o Windows 2000 são a DELL, HP/Compaq e Toshiba.

Posso ter vários outros sistemas operacionais junto com o Windows 2000 (Dual Boot)?

Sim, você pode ter o “dual boot” com o Windows 2000 com outras versões mais antigas, como o Windows NT, e um outro Sistema Operacional.

Exemplo: Você pode instalar o Windows 98 no PC e então instalar o Windows 2000 Professional em uma partição diferente, e o Windows 2000 Server em outra partição.

Ouvi falar que o Windows 2000/2003 Server vem com um serviço chamado “Terminal Services”. O que ele faz?

O Terminal Services é um serviço configuravel que permite ao Servidor Windows 2000/2003 Server rodar aplicações de 32-bits de forma centralizadas no Servidor.

Esta tecnologia foi introduzida no Windows NT 4.0, como um pacote a parte e ele agora já é nativo e embutido no Sistema Operacional (apesar de que há a necessidade de aquisição de licenças CAL – Veja FAQ de Licenciamento).

Nos Servidores Windows 2000/2003, o Terminal Services é realmente totalmente integrado ao Sistema Operacional.

Como faço uma outra plataforma (como o Linux/ Machintosh ) rodarem aplicações Windows no Terminal Services?

E uma das características mais interessantes é que a grande maioria das plataformas conseguem acessar ao Terminal Services (MS-DOS®, Windows, Macintosh, UNIX, e outros.).

A Microsoft provê um software chamado Remote Desktop que permitem às antigas versões de Windows interagirem com o Windows Terminal Service.

Outros Sistemas Operacionais dispõem de seus respectivos softwares de acesso, como o RDESKTOP do Linux, por exemplo.

Como funciona o Terminal Services?

Diferentemente do ambiente tradicional cliente/Servidor onde a estação processa as informações, quando habilitamos o Terminal Services no Windows 2000/2003 Server, todos os processamentos das aplicações ocorrem somente no servidor.

O cliente (máquina remota) que se conectar ao Terminal Services não executa qualquer aplicação em sua máquina local, ele apenas mostrará a saída em vídeo da aplicação sendo rodada no Servidor.

A tecnologia do Terminal Services transmite apenas a apresentação em vídeo da aplicação—a interface gráfica do usuário— para o cliente remoto.

Cada usuário se conecta e percebe apenas sua aplicação, que é gerenciada de forma transparente pelo Sistema Operacional e é independente de qualquer sessão de outro cliente conectado.

O que devo considerar quando quiser utilizar o Terminal Services em minha empresa?

É importante você considerar as implicações na hora de pôr múltiplos usuários compartilhando um Servidor Windows 2000/2003 simultaneamente através do Terminal Services.

Os diferentes usuários que estejam rodando as aplicações no Servidor não usam os seus próprios recursos de hardware de suas estações (como o processador, memória e disco rígido) ou os recursos de software (como parametros do registro, arquivos de configuração ou as DLLs).

Quando usando o Terminal Services, os usuários compartilham os recursos de hardware e software do próprio Servidor.

Por exemplo, se dois usuários rodarem a mesma aplicação ao mesmo tempo em um ambiente do Terminal Services, duas cópias da aplicação são inicializadas no mesmo Sistema, sendo cada uma delas operando dentro de um contexto diferente para cada usuário (instancias).

Múltiplos usuários acessando o mesmo conjunto de aplicações dentro de um mesmo Servidor, podem gerar as seguintes situações:

Uso compartilhado do tempo da CPU.

Em um ambiente de Terminal Services, cada usuário tem seu próprio “computador” e pode rodar qualquer aplicação disponível em sua área de trabalho.

Entretanto, todas as aplicações executadas pelos usuários competem pelos recursos disponíveis na CPU do Servidor Central.

Se um usuário usar um programa mal escrito (16 bits por exemplo), ou uma aplicação que use a CPU intensivamente, os outros usuários podem experimentar uma vísivel perda de performance.

Uso compartilhado do Disco Rígido do Servidor.

Isto é analógo em como os usuários conectam-se em ambiente de rede usando aplicações tradicionais.

No ambiente do Terminal Services, as exigências de Entrada/Saída são mais intensas, porque não apenas os arquivos das aplicações são acessadas, mas também o próprio Sistema Operacional usa o acesso ao disco para cada usuário conectado.

Por exemplo, múltiplos usuários podem fazer diferentes chamadas às DLLs ao mesmo tempo ou utilizar as áreas de swap da memória virtual (que é uma parte que é gravada em disco). Uso de áreas comuns em detrimento de áreas separadas para cada usuário podem gerar colisões.

Uso compartilhado da Memória (RAM).

Cada usuário tem uma sessão independente, que ele poderá preencher a memória com todas as aplicações à disposição.

Alguns usuários podem tentar abrir tantas quantas sejam as aplicações disponiveis em sua área de trabalho, enquanto outros podem usar uma abordagem mais conservadora e usar somente as aplicações que eles necessitem a cada instante.

Independentemente disto, todas as necessidades de memória para todos os usuários são satisfeitas a partir de um único conjunto de memória do Servidor.

Uso compartilhado dos recursos de Rede.

Em qualquer ambiente distribuído, a rede provê a linha de comunicação entre as estações e o Servidor.

No ambiente de Terminal Services, a necessidade de acesso pela rede é mais crítico ainda do que as formas tradicionais de acesso a Servidores, por que todas as atividades das estações— saída de telas e entrada de mouse/teclado—fluem pelos links de rede entre as estações e o Servidor.

Sem um perfeito funcionamento da Rede para o Servidor, o cliente Terminal Services não poderá operar de forma alguma.

A conexão de rede é usada para a comunicação com cada cliente, enquanto ele continua servindo as necessidade das aplicações ou serviços.

Uso compartilhado do hardware no lado-Servidor.

Componentes de Hardware como CD-ROMs, floppies, portas seriais, e portas paralelas podem ser usadas de forma centralizada no Servidor.

Quando um usuário quiser acessar a um hardware do Servidor, ele estará competindo com outros usuários que fazem um acesso similar a esses mesmos componentes.

Disponibilizar para os clientes esses componentes normalmente não-compartilháveis criam novas considerações para os usuários e as aplicações que façam uso destes.

Uso compartilhado dos objetos e recursos globais do Windows 2000.

Em um ambiente de Terminal Services, os usuários não rodam uma cópia individual do Windows 2000, pois alguns componentes e aplicações do sistema operacional são clonadas para cada usuário logado, entretanto os demais itens são compartilhados entre os usuários que efetivamente esteja acessando ao Servidor.

Assim os usuários competem pelo acesso ao Registro(registry), ao arquivo de paginação (paging file), Serviços do Sistema, e a outros objetos e recursos globais.

Qual é a configuração ideal de meu Servidor Windows 2000/2003, usando o Terminal Services?

Algumas considerações são importantes, principalmente memória. Opte sempre em escolher aplicações de 32 bits em detrimento de aplicações de 16 bits rodando nos servidores.

Memória:
512 Mb para o Servidor Windows 2000/2003
15 Mb para cada usuário conectado ao Servidor
40 Mb para cada usuário que execute alguma aplicação no Servidor (Outlook/Word/Excel/Internet Explorer consomem facilmente de 40 a 50 Mb de memória.

Arquivo de paginação:
2 vezes a quantidade de memória instalada no Servidor.

Resumo importante de alternativas para Processadores/Discos (faça os cálculos de memória em separado):

Workgroup (0-10+ Usuários)
Pentium4 de 1.8 Ghz ou superior
Discos IDE de 7.200 RPMs. Preferivel SCSI.

Escritórios com baixo orçamento (0-25+ Usuários)
Pentium 4 de 2.4 Ghz ou superior
Discos IDE ATA ou SATA. Preferivel SCSI.

Servidores Padrões (0-50+ Usuários)
Biprocessamento com processadores de alto desempenho.
Discos SCSI com suporte a RAID.

Servidores Corporativos (0-75+ Usuários)
Biprocessamento com processadores de alto desempenho.
Discos separados para o arquivo de paginação, com suporte a RAID
Armazenamento de dados feitos em “storage” apropriado com suporte a RAID 5 com SCSI com “Hot-Plug”.

Qual é a experiência da SMART UNION em Clientes no uso do Windows 2000 com Serviço de Terminais?

Instalamos vários servidores de Terminal Service em diversos clientes e temos uma pequena fórmula que seguimos para evitarmos gastos desnecessários com Hardware ou Licença.

No exemplo, temos um cliente com 80 estações remotas, usando intensivamente várias aplicações através desses servidores.

Vale lembrar que as para as aplicações que eram nativamente 16 bits, solicitamos aos fornecedores que as substituissem por módulos de 32 Bits.

Servidores de Terminal Services:
Qtde de Servidores: 3 (um deles elegemos como o servidor de Licenças)
Processador padrão para cada Servidor: PIV 2.8 Ghz
Memória: 1 Gigabyte
Discos : IDE 20 Gb 7.200 RPM
Sistema Operacional: Windows 2000 Server
Número de Clientes : 80 máquinas via Modem/Speedy/Frame-Relay
Licenças CAL/OPEN : 80 CAL W2K/80 TS-CAL
OS dos 80 Clientes:85% usando Windows 98

Servidor de Aplicações:
Servidor Linux com SAMBA (com processador PIII-500Mhz e 2 discos SCSI 18Gb).
Licenças CAL/OPEN : ZERO CAL W2K/ZERO TS-CAL
Clientes Locais+Remotos:350 máquinas usando Windows 98/2000

Nesse exemplo, ao invés de deixar as aplicações nos servidores de Terminal, pusemos um quarto Servidor contendo todas as aplicações necessárias aos demais servidores e usando o Linux para evitar custo desnecessário de licenças(economizamos R$34.000)

Em que situação o uso do Terminal Services é o mais indicado para minha empresa?

O uso do Terminal Services é indicado, caso a sua empresa se encaixe nos seguintes perfis:

A)Empresa com filiais e/ou profissionais externos que necessitem usar um Sistema Central –

As filiais precisam manter o acesso aos Sistemas Vitais da Matriz. Como Cadastro de Cliente, Faturamento, Contas a Pagar/Receber e Folha, são exemplos de Sistemas Vitais.

Nem todas as filiais dispõem de servidores ou equipes de informática, porém precisam atualizar e visualizar seus cadastros centrais.

Mesmo que disponham desses recursos, como ficariam a consolidação dos cadastros? E o fechamento mensal?

Ao invés de distribuir os recursos entre vários locais, o que abriria várias brechas para segurança e fraudes, as empresas tendem a investir em seu computador central, dando-lhe recursos de processamento, armazenamento e memória, com proteção 24 horas.

B)Empresas com Estações obsoletas (Pentium 166Mhz ou K6-II 400Mhz) que não mais suportem a voracidade das aplicações atuais–

O custo de um upgrade de hardware atualmente equivale a quase o custo de uma máquina nova.

Em uma rede com 80 máquinas obsoletas, haverá um custo de pelo menos R$72.000 para deixar as máquinas efetivamente novas.

Nesse exemplo, um bom Servidor + 80 Licenças Microsoft ficaria em torno de uns R$40.000 e com a vantagem da centralização da administração.

C)Empresas que estejam buscando economia na manutenção de seu parque de Informática e também de licenças através do uso de equipamentos “THIN Client”.

Uma estação tradicional é composta de Monitor, teclado, mouse, hd, memória abundante, placa de Rede e processador, tendo um custo aproximado de uns R$1.500 mais o custo da Licença do Windows XP que é aproximadamente uns R$800, fazendo o custo subir para R$2.300.

Um Thin Client somente tem o Monitor, Teclado/mouse e Placa de Rede e não há necessidade de Sistema Operacional, tendo portanto um custo bem menor de aquisição, fora a durabilidade incomum, pois ele é imune aos problemas comuns de disco rígidos.

Para ter uma rede somente composta de Thin Client, você necessitará ter todo o processamento das aplicações acontecendo em um ou mais Servidores de Terminais.

Não obstante, as licenças de Office e as Licenças CAL do Servidor Windows 2000 necessitarão ser adquiridas.

Como faço para achar alguns arquivos(dlls,.sys,.inf) em meu computador?

Se algum erro ocorre durante uma instalação, você precisará determinar se os arquivos perdidos estão em seu computador ou se eles estão em na mídia de instalação.

Se você receber um erro referenciando a um arquivo específico, veja como achá-lo em seu computador.

Exemplo para Windows XP

Clique Iniciar > Pesquisar > Arquivos ou Pastas.
No campo “Todo ou Parte do Nome”, digite o nome que você pretende pesquisar (faça uso do * ou ?, como “*.exe” para indicar todos os arquivos com terminação EXE ou “??dll.*” para indicar todos os arquivos cujas 3 ultimas letras coincidam com a “dll”.

No campo “Examinar”, escolha o dispositivo e a pasta onde você queira iniciar a pesquisa.

Se o arquivo for achado, ele aparecerá na janela “Resultados” junto com sua localização.

Como faço para determinar a versão do Sistema Operacional que está instalado em meu computador?

Alguns programas de terceiros (não Microsoft) são desenvolvidos para versões específicas do Windows. Algumas especificações exigem inclusive que você tenha instalado previamente o “Service Pack”.

Selecione Iniciar > Executar

Digite winver.exe no campo “Abrir”.

Isto abrirá a tela “Sobre o Windows”, que conterá todas as informações sobre o Sistema Operacional instalado e suas atualizações.

O que é o Registro no Windows (Registry)?

O registro (registry) é a banco de dados central pelo qual o Windows conhece suas preferencias pessoais (imagem de fundo de tela, configuração do monitor etc..) e também sobre as configurações dos softwares e dos hardwares instalados em seu computador.

Quando você instala uma aplicação, as opções de instalação são gravadas no Registro. O registro contém 5 grandes ramificações:

HKEY_CLASSES_ROOT – contem informações sobre os comportamentos relacionados a arquivos incluindo quais arquivos são associados com quais aplicações (exemplo: arquivos com terminação XLS são abertos pelo EXCEL).

HKEY_CURRENT_USER – contem as preferencias do usuário atual (quem está “logado” na máquina naquele instante)

HKEY_USERS – contem as preferencias de cada usuário cadastrado naquele Sistema

HKEY_LOCAL_MACHINE – contem as configurações do Sistema Operacional, Hardware e Aplicações.

HKEY_CURRENT_CONFIG – Contém configurações de Hardware que podem ser modificados pelos usuários para diferentes circunstancias.

Importante: Modificações no Registro do Windows, se não corretamente feitas, podem causar sérios problemas para o Sistema Operacional. Antes de editar o Registro, veja “Como fazer o Backup do Registro de meu Computador”.

Alguns erros de instalação requerem que você edite o Registro de forma a instalar seu software.

Como faço uma cópia de Segurança de meu Registro do Windows?

Existem situações onde você necessita atualizar ou editar o registro do Windows para fazer alguma instalação de software em seu computador.

Se inadvertidamente esta operação corromper o registro, algumas aplicações instaladas podem simplesmente deixar de funcionar.

É muito importante que você faça uma cópia completa do Registro, ANTES de fazer quaisquer modificações nele.

Para fazer a cópia do Registro do Windows, primeiro determine qual é a versão do Sistema Operacional (veja no FAQ WINDOWS ) e veja os passos para alguns deles, abaixo:

Backup Registry no Windows 95

Reinicie seu computador. Pressione a tecla <F8> quando você ver a mensagem "Iniciando Windows 95", e então escolha “Modo de Segurança com prompt do DOS”, no Menu de Inicialização.

No prompt do DOS, digite as linhas seguintes, pressionando ENTER após digitar cada uma delas:

cd c:\windows
attrib -r -h -s system.dat
attrib -r -h -s user.dat
copy system.dat *.bkp
copy user.dat *.bkp

Reinicie seu computador

Obs: Este procedimento assume que você não tenha nenhum arquivo chamado System.bkp ou User.bkp

Backup Registry no Windows 98/ME

Clique em Iniciar > Executar > e digite scanregw, e então clique “OK”
Quando você receber uma janela de solicitação, clique “Sim” ou “Yes”.
Quando você receber a mensagem “Backup Completo” ou “Cópia Completa”, clique “OK”.

Obs: Quando você faz uma cópia do Registro, o arquivo Rb0x.cab é criado na pasta Windows\Sysbckup (onde x é um número de 0 a 5).

Cada vez que você fizer uma cópia do Registro, o arquivo Rb0x mais antigo é substituído.

O programa SCANREGW (Windows Registry Checker) copia os arquivos System.dat, User.dat, System.ini, e Win.ini, bem como as informações de configuração do Registro (incluindo informações da conta do usuário, protocolos de conectividade, configuração dos programas, e preferencia do usuário).

Backup Registry no Windows NT 4.0 (Server/Workstation)

Durante a instalação do Windows NT 4.0, é dada a opção para a criação de um disco de Emergência (ERD-Emergency Repair Disk).

A Microsoft recomenda que você crie um ERD durante a instalação, de forma que você tenha as ferramentas necessárias para quando uma restauração do Sistema se tornar necessária.

Mantendo um ERD atualizado é tão importante quanto ter um backup completo do Sistema.

Ao modificar o NT crie um ERD

Quando as configurações do Sistema são modificadas (como na instalação de um novo software ou reconfiguração de um software já existente) você deve atualizar seu ERD com o utilitário RDISK incluso nos cd-roms ou disquetes de instalação do Windows NT.

Um ERD atualizado é a ferramenta mais valiosa na recuperação de informações que você precise quando necessita iniciar seu Servidor Windows NT.

O Disquete de Emergencia (ERD) é uma providência somente suficiente para restaurar o Sistema até um ponto onde ele possa reinicializar e o ERD não é um substituto de cópias regulares de seu Sistema Operacional.

O Windows NT 4.0 (Server/Workstation) inclui o comando RDISK para construir e manter suas informações para possíveis reparos futuros.

Você pode usar essa ferramenta para atualizar as informações contidas na pasta Winnt\Repair e para copiar as informações para um disquete.

Quando devo usar o ERD (WIN NT 4.0)?

Você pode usar esse disquete de Emergencia para recuperar arquivos de Sistema danificados, recuperar informações danificadas ou incorretas do Registro, e reconstruir o ambiente de inicialização do Sistema Operacional.

Você deve atualizar as informações para Reparo e criar um novo disco de emergencia, em qualquer momento que haja alguma modificação significativa na configuração do Sistema.

Por exemplo, se você adicionar ou remover um hardware do Sistema ou mudar a configuração do Disco, você deve fazer a atualização das Informações para Reparo.

Para manter suas informações de Registro atuais, você deverá atualizar seu ERD.

Caso contrário, os discos de emergencia terão somente as informações de quando o Windows NT foi instalado pela primeira vez.

Como criar um ERD Atualizado (WIN NT 4.0)?

Para criar um ERD atualizado, use um dos seguintes métodos:
Digite rdisk /s na janela ABRIR ou
Digite rdisk na janela Abrir, e então clique em “Atualizar Informações de Reparo”

Backup Registry no Windows 2000 Método 1:

Exportando uma ramificação do Registro (ou chaves de Registro):
Iniciar > Executar > e na caixa “Abrir”, digite regedt32, e então tecle OK.
Localize e então clique na chave que contenha os valores que você pretende alterar/excluir.

No menu, clique em “Salvar Chave…”.
Na janela “Salvar Chave”, escolha a localização onde você pretende guardar os dados e digite um nome de arquivo na caixa “Nome de Arquivo:”, e então clique “Salvar”.

Obs:No Windows 2000 Sever, não há uma opção para salvar TODO o Registro. Caso você precise salvar toda a ramificação, faça uma grande ramificação por vez. Veja também o “Método 2”.

ERD no Windows 2000 Método 2:

O utilitário RDISK não é mais utilizado nas versões do Windows 2000/2003 ou XP.Para criar um Disco de Reparação de Emergencia (ERD):

Clique em Iniciar, aponte para Programas, para Acessórios e para Ferramentas de sistema, e clique em Backup.

No menu Ferramentas, clique em Criar disco de reparação de emergência.
É possível usar o ERD para as seguintes funções de reparo:

Inspecione e repare o ambiente de inicialização.
Verifique os arquivos de sistema do Windows 2000 e substitua os arquivos danificados ou que estão faltando.
Inspecione e repare o setor de inicialização.
Faça um disco de reparação para cada situação citada acima, e etiquete-os com a data e a opção.

Backup Registry no Windows XP Método 1:

É possível executar estas etapas para exportar uma subchave do Registro antes de editá-lo.

Observação: Não execute estas etapas para exportar uma subárvore do Registro inteira. (HKEY_CURRENT_USER é um exemplo de subárvore.)

Se você tiver que fazer o backup de subárvores inteiras do Registro faça, em vez disso, o backup de todo o Registro.

Clique em Iniciar e em Executar.
Na caixa Abrir, digite regedit e clique em OK.
Localize e clique na subchave que contém o valor que deseja editar.
No menu Arquivo, clique em Exportar.
Na caixa Salvar em, selecione um local no qual deseja salvar o arquivo de entradas de registro (.reg), na caixa Nome do arquivo, digite um nome de arquivo e clique em Salvar.

ERD no Windows XP Método 2:
Fazer backup do Registro e o ESTADO do SISTEMA.

NOTA1: Você precisa ter permissões de administrador ou de um operador de backup para fazer o backup de arquivos e pastas.

Além disso, os operadores de backup e os administradores podem fazer o backup e restaurar arquivos criptografados e pastas sem descriptografá-los.

Clique em Iniciar, aponte para Todos os Programas, aponte para Acessórios, aponte para Ferramentas de Sistema, e então clique em Backup.
O Assistente para restauração ou o Assistente para recuperação é aberto.
Clique em Modo avançado.
Clique na guia Backup.
No menu Trabalho, clique em Novo.

Marque as caixas de seleção correspondentes às unidades para as quais você deseja fazer o backup. Se você quiser ser mais preciso em suas seleções, expanda a unidade desejada, e clique nas caixas de seleção correspondentes às pastas ou aos arquivos desejados.

Marque a caixa de seleção Estado do sistema.

NOTA2: Se quiser fazer o backup das suas configurações de sistema, além dos arquivos de dados, você deve fazer o backup de todos os dados contidos em seu computador mais os dados do Estado do sistema, que inclui o registro, o banco de dados de registro da classe COM+, os de Proteção de arquivo do Windows e os arquivos de inicialização.

Na lista Destino do backup, clique no destino que você deseja usar.

Se você tiver clicado em Arquivo no passo anterior, digite o caminho completo e o nome de arquivo que deseja usar na caixa Mídia de backup ou nome do arquivo.

Lembre-se de que você pode especificar um compartilhamento de rede como destino para o arquivo de backup.

Clique em Iniciar Backup. A caixa de diálogo Informações sobre o trabalho de backup é exibida.
Em Caso a mídia já contenha backups, siga um dos seguintes passos:
Se você quiser acrescentar este backup aos backups anteriores, clique em Acrescentar este backup à mídia.
Se você não quiser sobrescrever os backups anteriores com este, clique em Substituir os dados na mídia por este backup.

Clique em Avançado.

Marque a caixa de seleção Verificar dados após o backup.
Na guia Tipo de backup, clique no tipo de backup desejado. Quando você clica em um tipo de backup, é exibida uma descrição em "Descrição".
Clique em OK, e em Iniciar backup. É exibida uma caixa de diálogo Progresso do backup, e o backup é iniciado.
Quando o backup estiver completo, clique em Fechar.

Em meus aplicativos OFFICE preciso ativar a gravação automática, como faço?

No menu “Ferramentas”, clique em “Opções” e na Aba “Salvar”, escolha as Opções de Salvamento (Fazer Backup, Salvar Informações de Auto-Recuperação a cada X minutos etc..).

No caso de um evento de queda de energia, você poderá voltar um backup ou recuperar o que havia sido salvo automaticamente há x minutos atrás.

Nessa situação, sempre chame o programa por Iniciar > Programas > Nome do Programa (word ou excel ou powerpnt).

Não use o Windows Explorer para acessar o arquivo, pois este ainda estará na versão antiga e você perderá suas últimas alterações (o auto-salvamento salva com um nome interno).

[Mapa do Site] [Lista de Produtos&Serviços ] [Como Trabalhamos]

[Plano de Informática Grátis] [Serviços Linux] [Serviços Windows] [Atendimento Técnico]

©1998-2008 Smart Union - Todos os Direitos Reservados